O mundo não é Vuca

Nova Escola de Marketing
10 de novembro de 2017

Vuca é a sigla para descrever a volatilidade, a incerteza, a complexidade e a ambiguidade nos ambientes e situações. O mundo de hoje é Vuca?

Mundo VucaSe tem algo que não gosto é de conceitos mal empregados.

Vejamos o tal do Vuca (volátil, incerto, complexo e ambíguo).

O mundo atual é volátil?

Volátil seria inconstante, instável. Isso não é, a meu ver, característica do novo mundo, mas da passagem entre uma era para outra, que nos tira do chão.

Toda a mudança é volátil (de “a” para “b”), mas não o milênio em si.

Há lógica e ritmo que se tornarão naturais mais adiante. Não se pode definir um milênio por um momento de passagem.

O Uber tem lógica, forma de administrar, bem certinha.

O Blockchain, idem, que quando forem dominados tais modelos se tornarão estáveis, no padrão, repetitivos.

Vamos ter livrinhos “Uberização & Blockchain para Dummies”.

Não é o mundo que está volátil, mas a passagem do analógico para o digital. Isso sim.

O mundo vai acabar?

Incerto? Como incerto?

O mundo vai acabar?

É certo que vamos viver, comer, dormir, ir ao banheiro, tudo isso continua certo, bem como vamos produzir produtos e serviços. Nascer e morrer.

Se mudarem isso por causa da engenharia genética vamos nos acostumar com isso também.

Assim, não é um milênio incerto; é apenas desconhecido, pois é novo.

Seria incerto se tivesse por cair um meteoro, aí sim, pois ninguém saberia se iríamos todos, enquanto espécie, morrer.

Repito, de novo, não é incerto; é certo que teremos novo paradigma – isso sim.

Sim, haverá taxa de inovação maior, com a qual vamos nos acostumar rapidinho. Os jovens já nem estranham ter que trocar de celular como de cueca.

Mundo complexo?

Sim MAIS complexo, mas não complexo.

Complexo sempre foi proporcionalmente a cada época, a cada tamanho da população.

Ambíguo?

Que desperta dúvida, incerteza; vago, obscuro, indefinido.

O mundo novo não desperta isso, mas a passagem.

Vejamos como o Vuca é Vuca.

O milênio aumentou a taxa de volatilidade, pois temos mais inovação pela descentralização de mídia e de complexidade pelo aumento demográfico de um para sete bilhões nos últimos 200 anos.

Isso é algo tão certo como a matemática: 1 bilhão demandam 3 bilhões de pratos de comida por dia e 7 bilhões, 21 bilhões.

Isso sim é complexidade certa, que demanda mais volatilidade inovadora, gerando um momento de incerteza e ambiguidade.

E isso é certo: MAIS COMPLEXO E MAIS VOLÁTIL.

Sempre tivemos inovação e complexidade progressiva. Se o Sapiens não inovasse, não estaríamos aqui vucando agora.

Mudanças, de fato, geram incerteza e ambiguidade pois é algo novo, ainda não dominado.

Não é, assim, o milênio que é incerto ou ambíguo, mas a nossa relação com ele.

É apenas novo mundo, com mais gente, que, com a nova mídia, saiu do armário e aumentou taxa de inovação, criando novo modelo administrativo – isso sim a grande novidade.

Entramos no mundo Digital dos 7 bilhões de Sapiens, através da Curadoria, que permite, finalmente, acabar com gerentes e gestores, vide Uber e Blockchain.

Milênio uberizado e com bitcoins para todos os lados me parece muito mais vuca.

O novo mundo, portanto, NÃO é Vuca.

O conceito vuca que é meio vuquinha. [Webinsider]

. . .

Agora sou mídia também e tenho que aprender a lidar com isso

A crise das redes sociais e plataformas participativas

Novo modelo administrativo tira a gestão do gerente

Os táxis perderam a capacidade de serem regulados pelo consumidor

A crise do Uber: o difícil equilíbrio entre conceito e lucro

Leia também:

Sobre o episódio 1 da terceira temporada de Black Mirror

A formação individual no ensino do século 21

Há um continente 3.0 e não o enxergamos

Avalie este artigo:
Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *